• Redação

Jovem é agredida com madeira após criticar Bolsonaro em bar: ‘apanhar que nem homem’


Rio de Janeiro – Estefane de Oliveira Laudano, 19, foi agredida por um homem com um pedaço de madeira após uma discussão motivada por política em um bar na noite de sexta-feira (23).


De acordo com o site Metropóles, a agressão aconteceu em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, depois da jovem fazer críticas ao presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).


Em uma reportagem ao jornal Extra, a vítima contou que estava no bar junto com a irmã identificada como Ester Oliveira Laudano, 24. A irmã explicou que tinha visto um status de um amigo na rede social com a legenda: “Minha bandeira é verde e amarela, mas meu voto é 13”.


Ela, então, sem perceber o complemento, teria comentado com Estefane: “Ué, gente, ele vota no Bolsonaro? Não tenho amigo bolsonarista não”.


Em seguida, o homem, que não teve o nome revelado, levantou da mesa em que ele estava e iniciou uma discussão. De acordo com as vítimas e testemunhas do bar, o agressor começou a xingar as jovens e a dona do bar teve que intervir.


O homem foi expulso, no entanto, ele voltou e partiu para cima das irmãs.


“Ele me chamou de ‘maria-homem’ e disse que era ‘gente que nem a gente que votava no Lula’.


Depois, foi embora, mas não demorou para voltar com esse pedaço de madeira. Começou a berrar que, ‘se eu era homem, então iria apanhar que nem homem’. Eu parei na frente dele e falei: ‘Então bate’”, contou Esther ao Extra.Ainda de acordo com o Metropóles, após a irmã ser ofendida, Estefane teria tentado afastar o homem e acabou sendo atingida por ele com um pedaço de madeira. Ela foi levada para a Santa Casa de Angra dos Reis e depois transferida para o Hospital Municipal da Japuíba. A mulher levou sete pontos no ferimento e permanece em observação.


Quadro é considerado estável.InvestigaçãoDois policiais que faziam a ronda naquela noite pela região foram acionados por Esther.


Eles se deslocaram a procura do homem que foi encontrado em uma rua próxima ao bar, sujo de sangue, após ser contido pelos moradores.


Ele foi conduzido a 166º Delegacia de Polícia, onde foi autuado por lesão corporal.De acordo com o delegado Vilson de Almeida Silva, titular da 166º DP, a polícia apura o caso, mas “aparentemente houve algumas declarações favoráveis ao candidato do PT, e o homem teria reagido e discutido por conta da questão política, resultando na agressão”.


O homem responderá em liberdade por se tratar de um crime de menor potencial.


D24am

Publicidade

Publicidade