• Redação

JEB’s: Wrestling do Amazonas vence em todas as categorias e volta para casa com 13 medalhas

A delegação amazonense foi campeã geral nas categorias feminino, masculino e em grupos


Estudantes do Amazonas voltam para casa com 13 medalhas conquistadas no Wrestling nos Jogos Escolares Brasileiros (JEB’s) 2022, que acontecem no Rio de Janeiro. A equipe é composta por 12 estudantes da rede pública estadual e municipal de Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Maués e Manaus.


Das 13 medalhas conquistadas, nove foram de ouro, uma de prata e três de bronze, o que deixou o Amazonas em primeiro lugar no ranking do esporte. O Wrestling é uma arte marcial que utiliza técnicas de agarramento como a luta em clinch, arremessos e derrubadas, chaves, pinos e outros golpes.

“Isso significa muito, a gente batalhou para estar aqui. Achei que não conseguiria e estou agora com dois ouros!”, comemora Ágatha Maciel, 14 anos, estudante da Escola Estadual Imaculada Conceição, de Benjamin Constant, na calha do Alto Solimões.


“Ano passado não conseguimos, mas treinamos muito e esse ano nos rendeu todas essas medalhas. É a realização de um sonho”, entregou Maria de Jesus, 12 anos, da EE Tereza Lemos, de Atalaia do Norte.


A felicidade dos estudantes, para além da conquista, remete ao esforço que eles fizeram para chegar até o JEB’s neste ano. Vindos de municípios longe da capital, eles precisaram de dois modais de transporte e muita paciência para chegar aos Jogos.


“É uma emoção muito boa, viajar pra longe do meu município e voltar com medalhas pra lá. Nós levamos quatro dias de barco de Benjamin Constant até Manaus, depois pegamos avião para cá. Na volta, são sete dias de barco. Estou muito feliz, agradeço minha família que me apoia, meus professores, todo mundo”, diz o atleta Francisco Cruz, 13 anos, da Escola Municipal Olavo Bilac.


Bicampeão geral


O Wrestling passou a integrar os JEB’s há 10 anos, quando o Amazonas também foi campeão geral. Agora, o estado repete o feito de sua estreia, como conta o técnico Waldeci Silva, que também é vice-presidente da Confederação Brasileira de Wrestling.

Wrestling é uma arte marcial que utiliza técnicas de agarramento como a luta em clinch, arremessos e derrubadas, chaves, pinos e outros golpes do grappling.


“Além de tudo, comemoramos uma década de luta olímpica nos Jogos, e como no primeiro ano, o título é nosso. É uma conquista enorme, tenho muito a agradecer à Secretaria de Educação e Desporto do Amazonas, à FADE, aos professores do interior, aos prefeitos de Benjamin Constant e Atalaia do Norte que nos dão estrutura para fazer isso acontecer”, afirma Silva.


A participação dos estudantes é fomentada pelo projeto “Bom de Luta”, com apoio do Governo do Amazonas.



“Implantamos o projeto em 2016, em Atalaia do Norte, um dos municípios com o menor Índice de Desenvolvimento Humano do Amazonas, e nós estamos vencendo esse desafio através do esporte. Já chegamos até comunidades indígenas de Benjamin Constant e o objetivo é expandir”, completa o treinador.


A equipe amazonense de Wrestling é formada por três estudantes-atletas de Atalaia do Norte, três de Benjamin Constant, um de Maués e três de Manaus. A modalidade integrou o bloco 2 de competições e finalizou neste sábado (12/11). Os JEB’s seguem até esta segunda-feira (14/11).


Fotos: Euzivaldo Queiroz / Seduc

Publicidade

Publicidade