• Redação

Homem é assassinado após agredir a mãe em festa de aniversário


Uma festa de aniversário em uma casa de eventos do município de Frutal, no Triângulo Mineiro, na tarde deste domingo (9/10), terminou em tragédia.

Homem, de 35 anos, foi esfaqueado e morto por volta das 15h30 após empurrar e derrubar a própria mãe, contra o solo, porque ela teria negado dinheiro para ele comprar drogas.

Além disso, durante a confusão, a vítima teria acertado socos em um adolescente, que é filho do suspeito, de 44 anos. Ele, que foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM), não tem grau de parentesco com a vítima.


Segundo informações do boletim de ocorrência, registrado por equipe do 69º Batalhão de Polícia Militar (BPM), no local do crime, uma casa de festas do bairro Ipê Amarelo, onde ocorreu o suposto homicídio, era realizada a festa de aniversário da filha do suspeito.


Conforme relatos de testemunhas à PM de Frutal, inicialmente, durante discussão entre a vítima e a sua mãe, várias pessoas interviram, sendo que, em determinado momento, a vítima acertou um soco no rosto de um adolescente (filho do suspeito) que caiu ao solo, onde teria ainda recebido vários socos na barriga.


Diante das supostas agressões contra o seu filho, o suspeito segurou a vítima por trás, e com uma faca que ele pegou sobre o balcão de churrasco, atingiu a mesma no tronco, embaixo das costelas. Em seguida, o suspeito evadiu do local do crime com o seu filho e a faca, mas instantes depois acabou sendo preso pela PM.


A vítima foi encaminhada com vida ao pronto socorro do Hospital Municipal Frei Gabriel, onde morreu pouco tempo depois de dar entrada neste setor.

A mãe da vítima contou à PM que vinha sendo oprimida há dias pela mesma, em razão do vício dela em drogas.


Ainda segundo informações do registro policial, a vítima tinha passagens policiais por ameaça, tráfico de drogas e agressão.


No boletim de ocorrência da PM também consta que no local do crime há um sistema videomonitoramento, porém estava inoperante no momento do fato.


Equipe da perícia técnica da PC de Frutal realizou os seus trabalhos de praxe e, desta forma, causas e circunstâncias do suposto homicídio devem ser investigadas


Publicidade

Publicidade