• Redação

Estoque de bandeira do Brasil se esgota em loja da Havan



Ao que tudo indica, a bandeira do Brasil tornou-se a campeã de vendas nas lojas Havan, ao menos na filial de Lorena, São Paulo, conforme mostrou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP). O parlamentar compartilhou um vídeo neste domingo (17), no qual ele vai à referida unidade e descobre que o item está esgotado.

– Não tem [a bandeira]. Depois da decisão da juíza do Rio Grande do Sul, acabou tudo – respondeu uma vendedora a Eduardo e sua equipe.


A juíza em questão é Ana Lúcia Todeschini Martinez, titular do cartório eleitoral de Santo Antônio das Missões e Garruchos, no Rio Grande do Sul.


Ela movimentou a opinião pública na última semana ao dizer que iria considerar a bandeira do Brasil uma propaganda eleitoral a partir do início oficial da campanha, no próximo dia 16 de agosto. Sem citar o nome de Bolsonaro, a magistrada alegou que o símbolo nacional tornou-se claramente a marca de apenas “um lado da política”.


Na loja da Havan, Eduardo Bolsonaro aproveitou para fazer uma ligação para Luciano Hang, dono da rede, que prometeu repor o estoque de bandeiras.


– Vamos comprar mais [bandeiras]. Eu tenho a certeza de que tanto a bandeira, quanto a nossa camisa que está aí, ó “o Brasil que queremos só depende de nós” vai ser um dos artigos mais vendidos em 2022 – disse Hang durante a ligação.


Para não sair com as “mãos abanando”, Eduardo comprou a camisa citada por Hang e a exibiu no fim do vídeo.


De acordo com a assessoria da Havan, as bandeiras podem ser adquiridas pelo preço de custo de R$ 19,99 em todas as mais de 170 megalojas espalhadas por todo o país.


*Pleno News

Publicidade

Publicidade