• Redação

Empresa de Doria bancou gastos de ministros em Nova Iorque

A direção do Grupo de Líderes Empresariais (Lide) – empresa de eventos ligada ao ex-governador de São Paulo João Doria -, informou ter custeado as despesas dos cinco ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para encontro de empresários em Nova Iorque, nos Estados Unidos.


O evento garantiu que não pagou cachê a nenhum palestrante da Brazil Conference, realizada entre os dias 14 e 15, mas arcou com passagens, hospedagem e refeições.


– Os palestrantes da Brazil Conference viajaram a convite do Lide, que custeou passagens aéreas, hospedagem, alimentação e transfers. E não houve pagamento de cachê a nenhum expositor – informou a organização do evento em nota enviada ao Estadão.


Viajaram os ministros Alexandre de Moraes, também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski.


O STF informou que a viagem não teve “nenhum custo” para o tribunal. As despesas dos ministros na viagem aos Estados Unidos para falarem sobre a democracia já são alvo de uma ação no próprio STF.


O advogado Carlos Alexandre Klomfahs protocolou petição por meio da qual pede informações sobre os gastos e quem bancou tudo.

– Tais participações sem as respectivas prestações de contas podem abrir um precedente perigoso para cumprimento dos deveres institucionais do Supremo Tribunal Federal, violando vários princípios republicanos – diz um trecho do pedido.

*AE

Publicidade

Publicidade