Publicidade

  • Redação

Empresário Nilton Lins atira contra a Polícia Federal e foge para consulado da Suécia, em Manaus


Manaus (AM) – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (02), a quarta fase Operação Sangria, que apura o desvio milionário na saúde do Amazonas durante a pandemia da Covid-19. Com seis mandados de prisão temporária, os agentes da PF foram recebidos a tiros por um dos alvos, o empresário Nilton Costa Lins Júnior.

Nilton é dono do hospital Nilton Lins, que foi alugado pelo Governo do Amazonas para tratar as vítimas da doença. Segundo informações, o empresário apresentou resistência, chegou a atirar contra a PF e se escondeu no Consulado da Suécia em Manaus, localizado no bairro Flores, zona centro-sul da capital amazonense.

A conduta do empresário deixa claro que ele acredita estar acima da lei e dos agentes de segurança do país por possuir capital milionário.

Publicidade