• Redação

Em áudio, brasileiro que morreu na Ucrânia revelou medo



O brasileiro Douglas Rodrigues Búrigo, de 40 anos, que viajou para a Ucrânia em maio deste ano com o objetivo de realizar serviço humanitário no país que está em guerra contra a Rússia, morreu vítima de um bombardeio na região ucraniana de Kharkiv.


O pai de Douglas, Pedro Búrigo, informou ao portal G1 que o filho deixou a cidade gaúcha de São José dos Ausente no dia 22 de maio, quando foi até Vacaria, também no Rio Grande do Sul e, de lá, foi de ônibus para São Paulo.


Dois dias depois, ele embarcou para a Polônia, de onde foi para a Ucrânia. Segundo Pedro, os familiares se comunicavam com Douglas por WhatsApp.


De acordo com o pai, o objetivo de Douglas não era participar da batalha, mas auxiliar a população em serviços humanitários.


– Ele foi, a princípio, para serviço humanitário. A ideia dele era chegar lá e fazer serviço humanitário.


Era o sonho dele ajudar, mas acho que depois deu errado e foi direto para a linha de frente, e o mais errado aconteceu – contou ainda Pedro ao G1.


Em um áudio revelado pelo portal UOL, Douglas relatou que não sabia se voltaria vivo para o Brasil.


– Tô apavorado aqui já. Abateram um colega nosso aqui. Meu Deus do céu, cara! O cara se foi… Rapaz, eu vou te falar bem a verdade. Não sei se eu volto vivo pro Brasil.


Mas, se eu não voltar vivo, eu quero que vá a bandeira [do Brasil] pra mim. Não tem quem aguente, é muita bala – falou Douglas, em um áudio enviado a um amigo.


Douglas serviu ao Exército, em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, por quatro anos.


Após esse período, ele passou a trabalhar com transporte de cargas, com o pai, e morou em várias cidades do Norte e Nordeste do país.


No dia 27 de maio, Douglas chegou a postar um vídeo gravado em uma igreja evangélica em Kiev, capital da Ucrânia.


*Pleno News

Publicidade

Publicidade