Publicidade

  • Redação

Dezoito reeducandos participam do processo de alfabetização na Unidade Prisional do Puraquequara

A ação faz parte do Programa Conhecimento que Liberta através do Projeto Alfabetizar


A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), incluiu, na manhã desta segunda-feira (21/11), 18 reeducandos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) no Projeto Alfabetizar, promovendo atividades práticas de alfabetização de jovens e adultos privados de liberdade sem nível de instrução escolar.


Coordenado pela Escola de Administração Penitenciária (ESAP), o projeto está inserido no Programa Conhecimento que Liberta da Seap em parceria com a empresa terceirizada RH Multi. No total, desde 2020, 120 reeducandos já passaram pelo projeto, somente na UPP.


Inicialmente as Pessoas Privadas de Liberdade (PPL’s) que não apresentam comprovante de escolaridade, passam por uma avaliação diagnóstica de escrita e leitura, para identificar analfabetos e seus níveis.



A gerência de ressocialização da Unidade Prisional, em parceria com a pedagogia, utiliza jogos educativos, equipamentos de informática e recursos audiovisuais, com conteúdo para auxiliar, potencializar e promover apoio ao processo de alfabetização.


Além das ferramentas pedagógicas, será utilizado o aplicativo Palma Escolar, destinado ao letramento dos internos, que dispõe de um conjunto de 227 módulos executados em tablets.


Esse aplicativo combina sons, letras, imagens e relatórios que gerenciam o processo de desenvolvimento de aprendizagem do aluno, mediante cinco níveis: alfabeto, sílabas simples, sílabas complexas, ampliação do universo vocabular, leitura e compreensão de pequenos textos.


“O processo educacional é uma das principais bandeiras da Seap, e por meio desse recurso é possível promover cidadania, inclusão e futuramente a inserção nos projetos de qualificação profissional”, destacou o titular da Seap, coronel Paulo César.

Fotos: Divulgação/Seap

Publicidade