top of page

Publicidade

950x250-1 - banner samel.png
  • Redação

Copa: Austrália se reabilita de goleada para França e bate Tunísia

Socceroos não venciam uma partida de Mundial desde edição de 2010

A Austrália se reabilitou na Copa do Mundo do Catar e, de quebra, complicou a vida da Tunísia. Neste sábado (26), os Socceroos venceram as Águias do Cártago por 1 a 0, no Estádio Al Janoub, em Al Wakrah. A seleção que representa o continente asiático, mas geograficamente fica na Oceania, não ganhava um jogo pela competição desde 2010, na África do Sul.


Derrotados pela atual campeã, a França, na estreia, por 4 a 1, os australianos foram a três pontos e assumiram, provisoriamente, o segundo lugar do Grupo D. Os tunisianos seguem com o ponto somado no empate sem gols com a Dinamarca e não dependem mais só de si para chegar às oitavas de final pela primeira vez. Os dois primeiros colocados avançam de fase.


Ainda neste sábado, às 13h (horário de Brasília), franceses e dinamarqueses completam a segunda rodada do grupo no Estádio 974, em Doha. Em caso de vitória, os Bleus já garantem classificação antecipada às oitavas.


As partidas da última rodada do Grupo D ocorrem nesta quarta-feira (30), às 12h (horário de Brasília). Os australianos jogam novamente no Al Janoub contra a Dinamarca, enquanto os tunisianos enfrentam a França no Estádio Cidade da Educação, em Doha.


Eficácia australiana decide partida


As equipes foram a campo com somente uma alteração cada em relação à estreia. Na Tunísia, o técnico Jalel Kadri promoveu uma mudança no ataque, com Naim Sliti no lugar de Anis Ben Slimane, mantendo a formação com três zagueiros adotada contra a Dinamarca. Já o treinador da Austrália, Graham Arnold, repetiu quase toda a escalação da goleada sofrida para os franceses, com a exceção do lateral Nathaniel Atkinson, contundido, que deu espaço a Fran Karacic.


A Tunísia começou a partida provando do próprio veneno, tendo a saída de bola pressionada da mesma forma que eles mesmos fizeram contra os dinamarqueses. Apesar do maior volume, os australianos demoraram a finalizar. Quando conseguiram, chegaram ao gol. Aos 24 minutos, Craig Goodwin recebeu do meia Riley McGree pela esquerda e cruzou. A bola desviou na marcação do lateral Mohamed Dräger e o também atacante Mitch Duke - que deu início à jogada no meio-campo - escorou de cabeça, encobrindo o goleiro Aymen Dahmen para abrir o placar.


A forte marcação da Austrália impediu que as Águias do Cártago dessem um único chute em direção ao goleiro Mathew Ryan no primeiro tempo. Ainda assim, nos minutos finais, os tunisianos conseguiram assustar. Aos 40, Youssef Msakni ficou com a sobra de uma bola dividida pelo também atacante Issam Jebali quase na marca de pênalti e rolou na direita para Dräger, que bateu de primeira, travado na hora pelo zagueiro Harry Souttar. Nos acréscimos, Jebali apareceu na área pela direita e cruzou rasteiro para Msakni chutar de primeira, rente à trave esquerda.


Os africanos retornaram do intervalo reforçando o meio-campo com o volante Fernaji Sassi no lugar de Dräger, passando do 3-4-3 para o 4-3-3, além de adiantarem a marcação, alugando o campo defensivo da Austrália, que foi obrigada a recuar. Quando teve paciência, a Tunísia conseguiu entrar na área aos 26 minutos e assustou em chute de Msakni, de primeira, pela esquerda, para defesa de Ryan próximo à trave direita. Aos 43, o lateral Wajdi Kechrida dominou na direita e rolou para o atacante Wahbi Khazri concluir, mas o arremate saiu baixo e na mão do goleiro.


Apesar de rondarem a área dos Socceroos, os tunisianos insistiram, principalmente, em cruzamentos pelo alto. Foram 15 ao longo da segunda etapa e somente um não foi afastado pela zaga australiana, que segurou com todas as forças o resultado que manteve a seleção viva na Copa do Catar.



Publicidade

950x250-1 - banner samel.png
bottom of page