Publicidade

  • Redação

Cientistas desenvolvem anticoncepcional masculino


Um anticoncepcional masculino em forma de vacina deve ficar pronto até os próximos 12 meses. O contraceptivo Risug (Inibição Reversível do Esperma Sob Controle), é desenvolvido por cientistas do Instituto Indiano de Tecnologia. De acordo com os pesquisadores, os efeitos do método podem durar por até 10 anos.


Por ser menos doloroso e reversível, o método foi considerado mais benéfico do que a vasectomia.

O Risug cria uma barreira física e química que impede o esperma de chegar ao oócito. O polímero é injetado no ducto deferente através da técnica sem bisturi, evitando assim a cirurgia no procedimento inicial de esterilização.


Existem algumas vantagens importantes do Risug como mencionado abaixo, que o tornaram um contraceptivo masculino em potencial

Risug é um gel que atua danificando as caudas dos espermatozóides individuais, impedindo-os de fertilizar um óvulo. O procedimento de aplicação leva apenas alguns minutos.


Segundo os pesquisadores, por meio de uma seringa, o gel é aplicado uma única vez dentro do duto deferente (canal que sai do testículo e por onde passam os espermatozoides).

De acordo com o estudo, o efeito do contraceptivo pode ser reversível.


Para isso, basta que os usuários solicitem uma injeção de água e bicarbonato de sódio. Conforme os pesquisadores, diferentemente da camisinha ou do coito interrompido, o método também não necessita de interrupção antes do ato sexual. Além disso, os pacientes podem deixar o hospital imediatamente após uma injeção e retomar sua vida sexual normal dentro de uma semana.


Testes

A técnica demonstrou eficácia em testes realizados em ratos, coelhos e espécies de macacos, como a rhesus e a langur. Atualmente, os estudos com o contraceptivo se encontram na fase III dos ensaios clínicos. Mais de 300 voluntários já foram analisados, apresentando uma eficácia superior a 97%.


Além de inchaço escrotal temporário e dor escrotal e inguinal leve (na região da virilha) que se resolveram dentro de um mês, nenhum efeito colateral adverso foi relatado durante os testes em humanos para Risug.


Dificuldades dos anticoncepcionais masculinos

Ainda de acordo com o estudo, durante muito tempo, o desenvolvimento de contraceptivos masculinos foi negligenciado devido a estereótipos sociais e tecnológicos.


Isso porque, além dos efeitos colaterais apresentados em alguns protótipos de anticoncepcionais destinados a homens, como perda de libido e a chamada “masculinidade”. havia suposições não comprovadas sobre as atitudes masculinas em compartilhar a responsabilidade do planejamento familiar.


Além de métodos convencionais, como a camisinha, atualmente não há formas hormonais de contracepção. A maioria das abordagens hormonais chegou a ensaios clínicos, mas nenhuma delas foi aprovada para aceitação em uso público. Isso porque foram identificados alguns efeitos colaterais, como a associação com resistência à insulina e a irritabilidade.


Já a vasectomia é um modo seguro e eficaz de contracepção masculina, usada por 42 a 60 milhões de homens em todo o mundo. O método é seguro, sem mortalidade, eficaz, simples, conveniente e requer apenas 10 a 15 minutos. Além disso, é barato em comparação com a esterilização feminina, que é relativamente cara e arriscada.


O Povo

Publicidade