• Redação

“Carta pela democracia foi lida na micareta do PT”


O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para se manifestar a respeito do ato de leitura da carta em defesa da democracia, ocorrido na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Ele chamou o ato de “micareta” do Partido dos Trabalhadores (PT).


– Acredito que a “carta pela democracia”, que foi lida na micareta do PT, teve algumas de suas páginas rasgadas, principalmente nas partes em que deveriam repudiar o apoio, inclusive financeiro, a ditaduras como Cuba, Nicarágua e Venezuela, bem como o controle da mídia/internet.


Do contrário, assinar uma carta pela democracia enquanto apoia regimes que a desprezam e atacam os seus pilares tem a mesma relevância que uma carta contra as drogas assinada pelo Zé Pequeno, ou um manifesto em defesa das mulheres assinado pelo Maníaco do Parque.

Em seguida, o chefe do Executivo afirmou que o país já tem sua carta pela democracia.

– O Brasil já tem sua carta pela democracia: a Constituição. Essa é a única carta que importa na garantia do Estado Democrático de direito, mas foi justamente ela que foi atacada pelos que agora promovem um texto paralelo que, para efeitos legais, vale menos que papel higiênico.


Das duas uma, ou a esquerda repentinamente se arrependeu de suas ameaças crônicas à nossa democracia, como os esquemas de corrupção, os ataques à propriedade privada e a promoção de atos violentos, ou trata-se de uma jogada eleitoral desesperada. O golpe tá aí, cai quem quer.


*Pleno News


Publicidade

Publicidade