Publicidade

  • Redação

Bolsonaro diz que está disposto a conversar com presidente do TSE




Dias depois de atacar o sistema eleitoral brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro (foto) afirmou neste sábado (23) que está à disposição para conversar com o ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Em visita ao Rio de Janeiro, onde oficializa sua candidatura, Bolsonaro afirmou que o ministro se recusa a aceitar sugestões das Forças Armadas.


Leia mais


Convenção do PL mantém roteiro bolsonarista de ataque a Lula e ao STF


Eu estou pronto para conversar com ele, sem problema nenhum. Eles convidaram as Forças Armadas. É impressionante que a grande mídia, com todo respeito a vocês, não tenha mais a curiosidade investigativa. Tem um inquérito da PF que está aberto desde 2018 e está aberto com informações prestadas pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral.”


E acrescentou:


Ninguém consegue entender o senhor Fachin não aceitar as sugestões das Forças Armadas, que foram convidadas a integrar uma comissão de transparência eleitoral. As Forças Armadas, que é minha, que é do povo brasileiro, não se servirá ser moldura de uma fotografia do TSE.”


Na quinta, Fachin deu cinco dias para que o presidente da República e o seu partido, o PL, se manifestem sobre a reunião com embaixadores no Palácio da Alvorada. A reunião foi tomada por críticas ao poder Judiciário brasileiro e mentiras sobre falhas no voto eletrônico.


Leia mais no O Antagonista


Foto: Isac Nóbrega/Presidência da República

Publicidade