top of page

Publicidade

950x250-1 - banner samel.png
  • Redação

Bagunça, desordem, balbúrdia já chega a uma semana em frente ao CMA e nenhuma providência é tomada

Manaus/AM - Apoiadores do presidente Bolsonaro, conhecidos como “bolsonaristas” proporcionam uma verdadeira baderna generalizada em frente ao CMA (Comando Militar da Amazônia) na avenida Coronel Teixeira, zona oeste.


Uma semana após a derrota de Bolsonaro nas urnas, os baderneiros sem causa legal, tornam a vida de quem mora nas adjacências do CMA um verdadeiro inferno. Quem utiliza a via para se locomover, tem enfrentado dificuldades. Eles vão para o meio da rua e chegam a intimidar quem é contrário a “causa”.

Moradores dos condomínios vizinhos, reclamam do som alto 24 horas, lixo na via, obstrução parcial da entrada e saída. Sem falar que já há barracas e até banheiros químicos em frente o muro do CMA.

Manifestações por todo o Brasil explodiram desde a derrota de Bolsonaro no último domingo (30).


Vários bloqueios em rodovias federais e estaduais causaram prejuízos ao país. O ministro do STF (Superior Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, determinou que as rodovias fossem desobstruídas sob pena de multa aos baderneiros e em uma semana acabaram os bloqueios. Porém, desde então os “manisfestantes” se instalaram em frente a alguns quartéis militares pedindo intervenção militar. O que é um crime contra a ordem democrática.


A pergunta que não quer calar, quem está bancando toda essa estrutura para causar todo esse transtorno à população e quais serão as providências tomadas por parte do poder público no sentido de retornar a ordem no local.

Com a palavra, as autoridades.


Texto: Moisés Dutra


Vídeo: Tom Dias

Publicidade

950x250-1 - banner samel.png
bottom of page