Publicidade

  • Redação

Arthur e Elisabeth são acusados de dar calote de R$ 600 mil em equipe de produção


A coordenação de campanha do candidato ao senado Arthur Virgílio (PSDB), é acusada de dar um calote de aproximadamente R$ 600.000,00 em uma equipe de produção de conteúdo e material para as inserções da propaganda política para rádio e tv.


A equipe teria sido contratada pela coordenação com o conhecimento e consentimento do ex-prefeito Arthur Virgílio e a ex-primeira dama Elisabeth Valeiko, que segundo a fonta que fez a denúncia, garante que Elisabeth é o centro da campanha e nos bastidores coordena e articula para a campanha do marido.


A equipe vinha trabalhando há dois meses ineterruptos e o valor acordado com a campanha, não foi pago. Além do não pagamento, não foi dada nenhuma explicação a equipe para o atraso e sequer um prazo para que a dívida se ja paga.


Por não terem nenhuma resposta da coordenação de campanha do político e de Elisabeth Valeiko, que segundo eles, foi quem articulou a contratação, a equipe retirou equipamentos e suspendeu os serviços, afirmando que acionarão a justiça e os meios legais para receberem pelo serviços que foi executado.


Tentamos contato com a assessoria do candidato, porém até o fechamento da matéria, não obtivemos sucesso.


Arthur é acostumado a agir dessa maneira, em campanhas. Quem não lembra de quando ele foi cobrado pelo seu antigo marqueteiro, Marcos Martinelli que deixou de receber uma bolada por serviços prestados a sua campanha a prefeitura e que não foram pagos. No caso do marqueteiro, depois da repercussão negativa nos meios de comunicação, Arthur pagou.


Será que dessa vez, Arthur paga ou confirma o calote? Vamos aguardar.


Por: Moisés Dutra

Fotos: (Reprodução/internet)

Publicidade