Publicidade

  • Redação

Agressões: Arthur do Val e Boca Aberta brigam em rua do PR



O ex-deputado estadual Arthur do Val (União Brasil-SP) e João Bettega, uma das lideranças do MBL no Paraná, decidiram alfinetar o ex-deputado federal Emerson Miguel Petriv, também conhecido como Boca Aberta, e acabaram agredidos pelo ex-parlamentar.


O caso aconteceu durante visita à cidade de Londrina, no Paraná. Em vídeo divulgado por Arthur e Bettega, Boca Aberta aparece dando chutes, tapas e socos na dupla, enquanto chama Mamãe Falei (Arthur do Val) de “estuprador”.


A dupla estava no município para promover a pré-candidatura de Bettega à Assembleia Legislativa do Paraná junto a outros membros do MBL, como Renan Santos. Na ocasião, Arthur do Val e João Bettega procuraram Boca Aberta para apresentar uma “nota fiscal do povo”, como forma de provocar seu filho, o deputado estadual Matheus Petriv (PROS-PR).


O MBL cobra Petriv por supostos gastos parlamentares feitos por seu gabinete, com aluguel de veículo, divulgação de mandato e insumos de informática. O modo de atuação com abordagens provocadoras é comum do MBL e ajudou a impulsionar o nome de Arthur do Val na vida política.


O MBL cobra Petriv por supostos gastos parlamentares feitos por seu gabinete, com aluguel de veículo, divulgação de mandato e insumos de informática. O modo de atuação com abordagens provocadoras é comum do MBL e ajudou a impulsionar o nome de Arthur do Val na vida política.


Abordado, Boca Aberta pegou um microfone e passou a atacar Arthur do Val.

– Aqui Mamãe Falei, vem cá, você vem de São Paulo… você vai levar tapa na cara, rapaz. Vai estuprar ucraniana, vagabundo, aqui, estuprador, chama a polícia – disse, enquanto dava tapas e chutes no grupo.


Bettega e o filho de Boca Aberta já vinham trocando acusações em meio à proximidade do período eleitoral. Os dois devem concorrer a um cargo na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.


Nos ataques, ele retomou a cassação de Arthur do Val na Assembleia Legislativa de São Paulo por quebra de decoro parlamentar após ter áudios divulgados em que dizia que mulheres ucranianas são “fáceis, porque são pobres”.


Boca Aberta também perdeu o mandato, mas na Câmara dos Deputados. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o considerou inelegível por ter sido cassado, em 2017, pela Câmara Municipal de Londrina, também por quebra de decoro parlamentar.


Em um vídeo publicado nas redes sociais, Arthur do Val disse ter sido “espancado na rua” e diz que o filho de Boca Aberta “engana pessoas que não tem instrução para perceber o que ele está fazendo”.


*Com informações da AE

Publicidade